16 May

O Ministério da Educação extingue 237 lugares nas escolas do Nordeste

O Sindicato de Professores do Norte (SPN), alerta para a situação preocupante das escolas do interior do país com o aviso de abertura do concurso de professores, publicado a 11 de Fevereiro pelo Ministério de Educação (ME).

Para o sindicato, esta situação vai “agravar a precariedade de emprego dos candidatos mais jovens, pois a instabilidade docente nas escolas vai continuar, o desemprego vai aumentar e algumas escolas das regiões do interior do país podem mesmo fechar as portas”.

O Ministério da Educação (ME) extingue 237 lugares nas escolas do Nordeste Transmontano, o que se traduzirá no encerramento de algumas escolas e no desemprego, no mínimo, de 237 professores.

Como se não bastasse esta situação, ainda temos os professores que foram considerados inaptos para exercer funções, na sequência das Juntas Médicas, e impedidos de concorrer, uma vez que o ME lhes retirou o direito à mobilidade.

O comunicado do Sindicato de Professores do Norte, sobre o aviso de abertura do concurso diz que este“desrespeita em alguns aspectos a actual legislação” e que, “excluem-se, da primeira prioridade do concurso, todos os docentes que trabalharam na área no ensino público sem terem realizado a profissionalização e todos que, mesmo profissionalizados, exerceram funções em estabelecimentos de ensino público de outros ministérios”.