6 Jun

Festas e música agora que o Carnaval acabou

O frevo é algo que vive apenas durante os quatro dias do Carnaval, mas a música e as festas pernambucanas vivem ao longo do ano. Aqui estão algumas recomendações em Olinda (e Recife), em nenhuma ordem particular. Note que esta lista será atualizada conforme necessário.

1. Xinxim da Bahiana – Esse pequeno bar perto da Praça do Carmo (Avenida Sigismundo Gonçalves) recebe bandas ao vivo às quartas e sábados, além de DJs em outras noites da semana. Um bom lugar para se sentar, pegar música ao vivo, conhecer os locais e tomar uma cerveja. Geralmente começa às 22h ou mais.

2. Terça Negra – Então eu já estou traindo, porque esse aqui é em Recife. Mas eu gosto muito disso, então incluí isso. O que é isso? É uma celebração semanal da cultura africana em Pernambuco, apresentando uma grande variedade de estilos e gêneros. Isso acontece toda terça-feira à noite no Pátio de São Pedro em Recife (Centro). Depois que acaba, muitos moradores vão para a Rua da Moeda, no Recife Antigo, para pegar um pouco de reggae.

3. Casa da Rabeca – Uma vez por mês no sábado à noite, Mestre Salustiano, mestre da música brasileira, hospeda uma noite de forró em sua própria casa, a partir das 21h. Para chegar lá, pegue um ônibus para o terminal de ônibus PE-15 e de lá um ônibus para Cidade Tabajara. O conhecimento português é essencial. Taxi de volta ao seu hotel é altamente recomendado. Este é um dos três lugares desta lista que considero “fora do caminho comum”.

4. Abril Pro Rock – Em abril, Recife e Olinda recebem anualmente um festival de rock que reúne bandas e artistas locais, brasileiros e internacionais. É um evento de três dias, mas você pode comprar ingressos para apenas um dia se sua agenda de viagens for apertada. Este ano há muito heavy metal, com as bandas Helloween, New York Dolls e Gamma Ray. Outros atos locais e nacionais também serão executados.

5. Samba de Coco em Amparo – No primeiro sábado de cada mês, das 21h até o nascer do sol, o Ponto de Cultura Coco de Umbigada hospeda uma noite de samba de coco no bairro de Amparo. O Largo da Guadalupe está a uma curta distância do Centro Histórico, mas a um mundo de distância em termos de meio ambiente. Este é o segundo lugar nessa lista que considero “fora do caminho comum”.

6. Serestas – Toda sexta-feira, às 22h, uma seresta (serenata) toma as ruas de Olinda, saindo da Praça Conselheiro João Alfredo e marchando pela cidade, cantando músicas clássicas acompanhadas de violinos, violões e outros instrumentos.

7. GRES Preto Velho – Esta é uma casa de samba no Alto da Sé, com uma vista incrível da parte de trás. Todas as outras quartas, às 20h, há uma roda de samba autoral, e todos os sábados há afoxé a partir das 18h. Também aos sábados, o projeto “Frevo é para todos” realiza aulas de frevo (e relacionadas) das 15h às 17h.

8. Bodega de Veio – Esse bar popular na Rua do Amparo em Olinda monta uma banda na calçada nas noites de sábado (e às vezes às quintas), e um DJ nas noites de terça-feira. Embora seja possível encontrar moradores misturando-se lá em qualquer noite, o sábado geralmente atrai uma multidão grande e animada. Note que fecha às 23h.

9. Manicomico – Este é um clube de dança perto do oceano (Rua do Farol) em Olinda para quem prefere um ambiente de boate. As noites de sexta, sábado e domingo são animadas, com os sábados sendo o pico. Mais informações no site: manicomicoclub.com.br

10. Domingos em Olinda – as noites de domingo em Olinda são um assunto interessante. As pessoas começam a se reunir no Alto da Sé para tomar uma cerveja e um lanche antes de descer as colinas até a área chamada “Peixaria”, para continuar o encontro. Depois, eles podem ir até a vizinha Cachaçaria Virgulino, na Rua do Sol, onde dançarão até as primeiras horas da manhã.

11. UK Pub – Nada tradicional aqui. Este é um pub moderno em Boa Viagem (Rua Francisco da Cunha, 165) que hospeda bandas de rock, grupos de samba e DJs e atrai principalmente pessoas na faixa dos vinte anos. Orgulha-se também de sua grande coleção de cervejas, caso você esteja cansado das marcas locais. Você encontrará música ao vivo aqui de terça a sábado. Há uma taxa de cobertura, geralmente entre R $ 10 e R $ 20, dependendo da noite da semana e da performance da banda.

12. Downtown Pub – Semelhante ao # 11 acima, mas localizado no Recife Antigo (R. Vigário Tenório, 105), é o Downtown Pub. Opera de quarta a domingo. Confira o site deles para um calendário: downtownpub.com.br

13. Lia de Itamaracá – Se você é corajoso, segue uma recomendação: vá até a praia de Jaguaribe na Ilha de Itamaracá. É lá que Lia tem um centro cultural onde continua a tradição da ciranda. Você pode ter que procurar um calendário e mais informações, mas geralmente há algum tipo de atividade nos finais de semana. Para chegar lá, você precisará pegar o ônibus “PE-15 / Igarassu”; depois, no terminal de ônibus de Igarassu, mude para o ônibus de Itamaracá. Conhecimento de Português essencial. Dica: voltar pode ser um problema, pois os ônibus param às 22h. Se você tem uma tenda, traga-a, pois você pode acampar barato (ou grátis). Se você não tem uma barraca,


30 May

B’HAVES

B’HAVES, muitas histórias, muitas confusões, muitas mudanças – escute as musicas, assista os shows e se apaixone…

Componentes:

Vladimir Silva – Guitarra Base
Everton Stenio – Contrabaixo
Henrique Alencar – Vocal
Italo Batera – Baterista
Francisco Caracas – Guitarra Solo
Influencias:
Vladimir Silva – com uma base de sua coleção de discos antigos de MPB herdados do seu pai, Cândido Silva, traz às nossas musicas, uma boa letra e variações de rítimo e gingado, inclusive um pouco de blues.
Everton Stenio – além de uma boa base de MPB, Roberto Carlos, dentre outros, também herdados do seu pai Elison, tem um bom apreço pela musica local – o forró – que traz um rítimo interessante ao contra baixo.
Ítalo Batera – musico muito solicitado na região, toca em vários eventos como parte impressindível de bandas de MPB, samba. Com bastante estudo de sua função já tocou até em festival de Blues. Agregou-se à banda no início da fase de profissionalização, o que nos ajudou bastante, já que ele parece que já nasceu sabendo tocar o nosso som…
Henrique Alencar – muito eclético, gosta de ouvir desde Djavan à Nightwish, canta desde pequeno na igreja, nasceu com uma grande facilidade de mudar de tom, só foi preciso aperfeiçoá-la durante a fase de profissionalização da banda.
Francisco Caracas – Seus posters de cabeludos e sua pedaleirinha vermelha dizem tudo. Aqueles dedos inquientos só podiam ter uma tradição de Havy Metal, o que traz à banda uma certa agressividade até mesmo nas musicas calmas
As bandas que mais nos inspiraram foram Engeheiros do Hawaii (anos 90), Capital Inicial, Paralamas do Sucesso (anos 90), Barão Vermelho (anos 80), dentre outras.

INTEGRANTES

Vladimir Silva
-Guitarra Base
Everton Stenio
-Baixo
Francisco Caracas
-Guitarra Solo
Italo Batera
-Bateria
Henrique Alencar
-Voz

CONTATO
(88) 8813-3301


16 May

SOBRE FORTALEZA, CEARÁ

Fortaleza tem mais de 2 milhões e 600 mil habitantes. É a quinta capital do país em termos de população, que é composta por cearenses de todo o estado e gente de todo lugar, que vêm compor um conjunto de pessoas acolhedoras, trabalhadoras e bem humoradas. Fortaleza possui um comércio muito atuante e diversificado. Além do comércio do centro da cidade, sua produção industrial está basicamente centrada nos ramos de vestuário e calçados, artefatos de tecidos, couros e peles – alimentos, extração e beneficiamento de minerais não-metálicos e produtos têxteis.

SOBRE FORTALEZA, CEARÁ

A beleza natural das praias e a proximidade com o clima frio das serras próximas à capital cearense, como Maranguape, Baturité e Guaramiranga, estão entre os destaques que atraem grandes grupos à cidade. Nas praias, a água morna e o sol, quase o ano inteiro, são bons motivos para férias ou temporadas de visita. Calmaria em alguns lugares, ventos e ondas em outros dividem banhistas, surfistas e praticantes de esportes aquáticos em geral.

Aliada à natureza está à culinária cearense, outro destaque. Peixada, caranguejo e o tradicional baião de dois estão entre as iguarias. Vindos do interior do estado estão o carneiro cozido, a carne do sol, a panelada, rabada e mais uma dezena de pratos fortes e deliciosos.

O talento de nossos humoristas, revelados nacionalmente, também movimenta a cidade quase todos os dias da semana. Shows acontecem em barracas de praias, restaurantes e teatros da cidade. O forró, ritmo conhecido pela alegria e sensualidade que transmite, ganha aqui novas leituras. De segunda a segunda, é possível dançar forró em Fortaleza. E quem não sabe não precisa se preocupar, tem sempre um(a) parceiro(a) gentil pra ensinar os primeiros passos.

A vida noturna é cheia de festividades, com bares, restaurantes e shows como atração principal. A cidade é conhecida por ter as mais agitadas noites de segunda-feira do mundo. Alguns dos melhores bares e clubes são encontrados perto do Centro Dragão do Mar de Arte e Cultura. A Praia de Iracema é primeiro núcleo urbano da cidade e atração turística.

Artesanato faz parte da cultura, para conhecer peças do artesanato local, ótimos lugares são o Mercado Central e a Feira de Artesanato da Av. Beira Mar. Aliás, caminhar pela Beira Mar e por seu calçadão é um programa delicioso, como também do Mucuripe até Iracema, passando pelos espigões, pela estátua de Iracema e visitando a Ponte dos Ingleses, que é o local ideal para se assistir o pôr do sol.