28 Apr

São Luís cidade dos azulejos – Dica de Viagem

Patrimônio da Humanidade tombado pela Unesco, a cidade de São Luís é carinhosamente chamada de “Ilha do Amor” pelos ludovicenses – assim são conhecidas as pessoas que nascem ou adotam esta simpática cidade para viver. Porém, para boa parte do Brasil, a capital do Maranhão é mais famosa como “Cidade dos Azulejos” ou “Jamaica Brasileira”.

São Luís cidade dos azulejos - Dica de Viagem

Historia São Luís

São Luís é a única capital no Brasil fundada pelos franceses. Isso aconteceu em 1612, quando Daniel de La Touche, conhecido como o Senhor de La Ravardière, realizou o desejo da Coroa francesa de instalar o domínio francês em terras brasileiras. Daí o nome da cidade fundada em 8 de setembro ser uma homenagem ao Rei Menino Luís XIII. A ocupação francesa na região durou pouco tempo, apenas três anos. Em 1615, os portugueses comandados por Alexandre Moura expulsaram os franceses, retomaram a posse das terras brasileiras e preservaram o nome da cidade.
Durante o século XVIII, a produção de arroz e algodão somou-se ao pilar da economia de São Luís, que estava baseada na produção de açúcar, pimenta, cravo e canela. Esse fato aumentou o fluxo comercial e tornou a capital maranhense a terceira cidade mais populosa do país, depois do Rio de Janeiro e Salvador.

Sem dúvida, a maior atração da cidade é o centro histórico que abriga mais de 3.500 prédios em estilo colonial. Alguns sobrados possuem até quatro pavimentos, sendo raramente encontrados em outro lugar. Construídos durante os Séculos XVII e XIX, esses casarões possuem nas suas fachadas verdadeiras obras de arte. As paredes são cobertas por azulejos portugueses, grandes portas e janelões, sendo adornadas, também, por lindas sacadas e balcões.
A melhor maneira de absorver essa atmosfera e apreciar a tranqüilidade de um ritmo de vida passado é fazer um passeio inesquecível ao cair da tarde. Observar a luz do sol bater sobre os telhados e nas ruas estreitas, percorrer as ruas pavimentadas com pedra de cantaria ou calçadas cobertas por pedras de lioz, esperar o momento das luminárias se acenderem, tudo isso forma um belo quadro móvel para cada lado que a paisagem chame nossa atenção.
Atualmente, os casarões abrigam uma grande diversidade de atividades. Alguns são pousadas, em outros funcionam restaurantes, lojas de artesanato, museus, órgão público e residências. Enfim, o centro histórico possui vida e uma rotatividade de pessoas moradores e turistas, que mantêm preservada boa parte do rico acervo arquitetônico que guarda importante parcela da história e cultura do Brasil.

Ao fim deste passeio, relaxe sentado em algum barzinho ou restaurante, apreciando a mudança do ritmo do local. A noite traz ao centro histórico uma vida efervescente e animada, repleta de pessoas dispostas ao agito dançante do “reagee” ou uma boa noitada ao som de MPB.

Praias São Luís


Porém, não deixe de conhecer as praias de Ponta d’Areia, São Marcos e Calhau. No período da maré baixa, estas praias apresentam uma extensa faixa de areia excelente para caminhar, tomar banho de sol e são acariciadas por uma brisa constante que ameniza a temperatura. Existem diversas opções de quiosques que servem maravilhosos caranguejos, peixes deliciosos e uma cerveja supergelada. O destaque fica para a cozinha impecável do Bar Pelicano, localizado na praia de São Marcos, ponto de encontro da sociedade de São Luís, que aprecia saborosos pratos, especialmente a sensacional torta de caranguejo da Marília.
Nada melhor para se despedir de São Luís do que ver uma apresentação da maior expressão cultural do Estado, ou seja, o bumba-meu-boi. Alguns pesquisadores classificam o boi como uma dança dramática como os folguedos. Aqui no Maranhão, o enredo básico é a história do boi, sendo mostrado através de três variantes rítmicas, chamados de sotaques tradicionais, são eles: sotaques do boi de matraca, boi de zabumba e do boi de orquestra. O bumba-meu-boi é uma demonstração de alegria com muita cor, vibração e musicalidade que representa uma parcela da rica cultura da cidade que certamente merece ser visitada.

Onde Ficar:
Hotel Brisamar
Av. São Marcos, 12 – Praia da Ponta D’Areia
Fone: (98) 2106 0606
www.brisamar.com.br

Onde comer:
Pelicano Bar e Restaurante
Av. Litorânea – Praia de São Marcos
Fone: (98) 3227 7061