4 Jun

Turismo como esportes de aventura

Conhecida pelo clima frio e, na época junina, pela animação do forró, Gravatá também oferece o chamado turismo de aventura como mais um atrativo da região. Os roteiros podem ser feitos pelos amantes dos esportes radicais ou por aqueles que querem fugir dos passeios tradicionais e ter mais emoção.

Com a proposta de “casa, comida e roupa suada” a BLB Viagens e Turismo aproveita a bem montada rede de hotéis e restaurantes do município e oferece hospedagem, gastronomia e diversas opções de esportes de aventura como rappel, cachoeirismo (cascading), canionismo, tirolesa, arvorismo, trekking, moutain- bike e cavalgadas, entre outros.

Turismo como esportes de aventura



De acordo com o coordenador de operações da BLB, Wagner Neves, a prática do rappel é realizada em dois viadutos da antiga linha férrea da cidade. “Um tem 45 metros e o outro 60”, avisa. O cachoeirismo e o canionismo são outras atividades que garantem a liberação de muita adrenalina. A primeira consiste na descida em rappel por queda-d’água, utilizando técnicas verticais e equipamentos de montanhismo. “A cachoeira possui 30 metros”, explica. A segunda tem duração média de três horas e começa com uma trilha na vegetação até chegar ao rio Uruçu-Mirin, na zona rural, onde o canionismo é praticado seguindo o percurso do rio e vencendo os obstáculos que porventura apareçam na frente. Depois de fortes emoções, o melhor a fazer é desfrutar de um delicioso banho de rio, com direito a hidromassagem natural da cachoeira.

Para os que querem ter o contato com a natureza,mas sem tanta adrenalina, o ideal é a cavalgada. Os cavalos de raça são treinados e preparados por instrutores do Haras Vale das Acácias, um dos centros de entretenimento rural da região. No local existe uma cidade cenográfica do Velho Oeste, rodeada de montanhas, o que se transforma em diversão garantida para toda a família. Esse é exatamente o público que a BLB quer atingir. “Oferecemos esportes de aventura para a família e não só para esportistas à procura de atividades radicais”.

Outro púbico visado são as empresas que acreditam no esporte de aventura, como forma de motivação dos funcionários. “A superação de desafios, o foco no resultado, a cooperação da equipe são trabalhadas no treinamento empresarial, através de atividades esportivas de acordo com a dificuldade da empresa, possibilitando o aprendizado de uma forma divertida e motivante”.

As saídas para as atividades acontecem todos os dias com duas pessoas, no mínimo, e custam a partir de R$ 50,00 por pessoa, com seguro incluso.

ESCOLHA SUA TRILHA

Trilha da Estrada de Chã-Grande: Está localizada em Gravatá, sentido Chã-Grande. Seu acesso fica após o Hotel Manibú, entrando-se à direita, onde se encontra uma bifurcação. Segue-se à esquerda, passando pelo Condomínio Porta Florada. Passa-se por haras, condomínios, rio, vegetação.

Trilha das Flores: Fica localizada na Fazenda Pedra do Tao (Distrito de Camocim). Com início na sede da Fazenda Pedra do Tao, a trilha tem extensão de cerca de 2,5 Km até as estufas de produção de flores no Sítio Bia. É possível contemplar trechos de mata, mirante natural, nascentes, bicas, cachoeiras, casa de farinha, afloramentos rochosos e a comunidade rural de São Severino. É aconselhável o uso de tênis, roupas leves, veículo utilitário e autopasseio.(propriedade particular).

Trilha da Fonte de Água Mineral: Fica na Fazenda Pedra do Tao (Distrito de Camocim). No seu percurso contemplam-se trechos de mata, horta e fontes de água mineral, além de plantações de flores e morangos. É aconselhável o uso de roupas e calçados leves (tênis, calça comprida ou bermuda e camiseta)- propriedade particular.

Trilha do Karawatá: Está localizada na Serra do Maroto. Com início na sede do circuito Karawatá, tem extensão de 2,5 Km até a Serra do Maroto. No ponto de chegada contempla-se uma visão panorâmica da cidade (propriedade particular).

Trilha da Palmeira: Situa-se no Sítio da Palmeira. Possui trilhas de duas ou três horas de duração, passando por corredeiras balneáveis em forma de piscinas. Desenvolve-se no local a prática do ecoturismo, com base na conservação do meio ambiente. Possui cachoeiras propícias para a prática de rappel, além da visualização de aves locais, onde se tem o privilégio de observar algumas espécies únicas no estado. Na vegetação, encontram-se espécies de cipós e bromélias, com flores exóticas que embelezam o percurso das trilhas. É aconselhável usar roupas leves e calçados fechados (tênis e calça comprida leve)- propriedade particular.

Trilha da Pedra do Tao: Está localizada na Fazenda Pedra do Tao (Distrito de Camocim). Com início na sede da Fazenda Pedra do Tao, tem extensão de cerca de 1,5 Km, até o balneário de Dona Nadir, no seu ponto final. Durante o percurso contempla-se trecho natural da Pedra do Tao. É aconselhável usar tênis e roupas leves (propriedade particular).

Trilha das Técnicas Alternativas e dos Vizinhos Nativos: Fica na Fazenda Pedra do Tao (Distrito de Camocim). No seu percurso contemplam-se trechos de mata, nascentes, cataventos, placas coletoras de energia solar, carneiro hidráulico e os vizinhos nativos, comunidade do turismo rural da agricultura familiar TRAF. È aconselhável uso de tênis e roupas leves (propriedades particulares).

Trilha Três Vendas: Encontra-se no Sítio Três Vendas, a partir da na Cohab II. Após 200m, avista-se o Mirante do Mocó; seguindo em frente na estrada pavimentada, passa-se por pontes, plantações, fazendas e até uma fábrica de laticínios.

Trilha dos Trilhos: Está localizada na Fazenda Canaã. Caminhando pelos trilhos, passa-se pelos 14 túneis e 16 pontes, a maior sendo a Cascavel, com 70m de altura e cerca de 3 Km. É preciso ter cuidado com marimbondos.

Conjunto de 14 túneis: Fica na Serra das Ruças. Além da observação de belas paisagens, é possível prosseguir a caminhada até o simpático distrito de Russinhas, um dos maiores produtores de abacaxi do Estado. Todos os túneis possuem numeração e metragem com placas coladas na entrada para melhor identificação. O 11º túnel é o maior.

Ponte Cascavel: Localizada na Estrada ferroviária Gravatá-Russinhas-Gravatá. Construída pelos ingleses no início do século XIX, com aproximadamente 50 metros de altura, hoje é bastante disputada por adeptos de esportes radicais. De propriedade da Rede Ferroviária Federal S.A., é visitada esporadicamente por pessoas locais e praticantes de esportes radicais (rappel).